• Cerrado Kids

OS BENEFÍCIOS DE BRINCAR AO AR LIVRE


O contato com a natureza melhora todos os marcos mais importantes de uma infância saudável – imunidade, memória, sono, capacidade de aprendizado, sociabilidade, capacidade física – e contribuiu significativamente para o bem estar integral das crianças e jovens. As evidências apontam que os benefícios são mútuos: assim como as crianças e adolescentes precisam da natureza, a natureza precisa das crianças e jovens.


Estimula todos os sentidos

Brincar na natureza estimula a criatividade: os brinquedos são criados e reinventados a partir de recursos encontrados durante a brincadeira: o galho que vira espada, a folha que vira um barquinho… Estudos com crianças escolarizadas mostram que nas áreas verdes da escola as crianças brincam de forma mais criativa e cooperativa. (Health Education Research, 2008).


Aprendizado mais ativo e explorador

Estudos nos EUA mostram que, em escolas que oferecem oportunidades de aprendizado fora da sala de aula, há uma melhora significativa no aproveitamento dos alunos em diferentes áreas do conhecimento. (American Institutes for Research, 2005)


Favorece os vínculos sociais

As crianças que brincam ao ar livre com regularidade de forma não dirigida e estruturada são mais capazes de conviver com os outros, mais saudáveis e mais felizes. (Archives of Pediatrics & Adolescent Medicine, 2005).


Inspira momentos de concentração

Além de proporcionar a experiência do belo, o acesso à natureza aumenta o equilíbrio e a autorregulação em jovens que vivem na cidade. (Journal Of Environmental Psychology, 2002).


Estimula a atividade física

As crianças que brincam em diferentes ambientes naturais são mais ativas fisicamente, mais conscientes sobre sua alimentação e mais cuidadosas com o outro. (Health Education Research, 2008).


Contribui para a prevenção da violência

A experiência e o senso comum, bem como teorias e pesquisas, mostram que, à medida em que os territórios e espaços públicos são ocupados – e crianças brincando e circulando são usos muito qualificados -, a violência e a depredação declinam. (Veríssimo, 2012 e Kondo et al, 2015).


Desenvolvimento integral da criança

A natureza é importante no desenvolvimento infantil em cada um de seus aspectos: intelectual, emocional, social, espiritual e físico. (North Carolina State University, 2012)


Traz benefícios diretos à saúde

O contato com a natureza pode reduzir significativamente os sintomas de Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (Journal of Attention Disorders, 2008), do estresse (Environment and Behavior, 2003) e obesidade na infância.


O Manual de Orientação sobre os Benefícios da Natureza no Desenvolvimento de Crianças e Adolescentes, elaborado pela Sociedade Brasileira de Pediatria em parceria com o programa Criança e Natureza, traz uma ampla análise desse tema a apresenta recomendações para pediatras, famílias e educadores.


Melhora a nutrição

Crianças que plantam seus próprios alimentos (Environmental Education Research, 2008) são mais propensas a comer frutas e vegetais, têm um conhecimento maior sobre nutrição (Journal of the Academy of Nutrition and Dietetics, 2002) e têm maiores chances de manter hábitos alimentares saudáveis por toda a vida. (Hort Technology, 2006).


Contribui para a conservação da natureza

A criança que convive com o meio natural e desenvolve afinidade em relação à natureza aprecia e zela pelo mundo à sua volta porque o respeita e o reconhece como seu ambiente de pertencimento. (The Journal of Developmental Processes, 2009)


Para uma ampla revisão e análise desse tema acesse a publicação Home to Us All: How Connecting with Nature Helps Us Care for Ourselves and the Earth.


Desperta o consumo crítico e consciente

As crianças que crescem em contato com o ambiente natural têm mais chances de construir uma base de experiências concretas, diretas e reais, baseadas em valores diferentes da lógica do consumo, na direção da afetividade, da beleza natural e da simplicidade.


Desenvolve competência e resiliência

O ser humano aprende a avaliar e a correr riscos, cair e levantar, se machucar e persistir desde cedo, na interação com o ambiente. Garantir à criança o brincar ao ar livre é proporcionar uma variedade de situações em que terá a autonomia de escolher os riscos que quer correr, gerenciá-los e aprender com eles. E, dessa forma, a criança chegará à vida adulta mais confiante e resiliente, capaz de lidar com as adversidades da vida. (Herrington & Pickett, 2015).


Para mais informações sobre os benefícios dos riscos presentes na interação livre com o ambiente natural acesse o conteúdo sobre a declaração da Aliança Internacional de Espaços Escolares (International School Grounds Alliance – ISGA) – O Risco no Brincar e no Aprendizado


Fonte: https://criancaenatureza.org.br/para-que-existimos/os-beneficios-de-brincar-ao-ar-livre/